ESTAMOS DE LUTO…

choro

Mais uma tragédia se abate sobre a família brasileira.

Estamos sempre de luto. Nos EUA são os loucos desvairados que de arma em punho as descarregam ceifando vidas inocentes. Alguns países é a fome que pela ganância de uns matam os outros. Em outros é a intolerância religiosa. Os tsunamis que devastam países, os furacões que devoram tudo que encontram, vendavais, enchentes, terremotos, maremotos… enfim, estamos rodeados de tragédias. Algumas anunciadas outras nem tanto. Estamos sempre de luto!

Muitos acham que nunca ocorrerão consigo ou com algum parente ou amigo e fazem julgamentos terríveis. Ora, somos uma raça só. A dor da família do coreano, árabe, japonês, africano, que é morto por uma tragédia deve ser a minha dor.

Para quem ficou vivo, não importa onde a tragédia ocorra, é uma segunda chance. Devemos, como primeira atitude refletir a distância em que estamos de Deus.

Estar perto de Deus não significa necessariamente ser religioso, pertencer a uma Igreja, fazer caridade… isso também está incluso, aliás, quem está perto de Deus obrigatoriamente pratica boas obras (Mateus 5:16; Tito 3:8; 2:14).

O problema é o desprezo que muitos tem pela Bíblia. Muitas pessoas a utilizam como um amuleto: cuidam dele, sentem até ciúmes, carregam no pescoço e quando precisam de proteção até beijam, contudo, não sabem o que tem dentro. Não se engane, o diabo conhece muito bem a Bíblia (Mateus 4:6; Tiago 2:19; Apocalipse 12:12). O que salva é o que tem dentro da Bíblia!

É nos momentos de tragédias e angústias que somos mais propensos a reflexões, especialmente no que tange a vida após a morte.

Alguns se utilizam de sua fé (ou falta dela) para expor seus sentimentos, outros aproveitam para divulgar sua religiosidade, outros aproveitam o ensejo para procurar Deus (ainda não encontraram), outros para criticá-Lo e ainda aqueles que arriscam-se a promover uma salvação ou condenação daqueles que partiram.

Calamidades acontece a crentes e ateus. Interessante essa terminologia ‘ateu’. No segundo século da era cristã os cristãos eram condenados à morte porque era ateus: não aceitava o imperador romano como deus!

Jesus nos ensina que o sol se levanta sobre os “maus e bons” (Mateus 5:45). As tragédias ocorrem a todos indistintamente. Quando existe um propósito de correção divina temos que tratar como a exceção. Como exemplo citamos o caso das pestilências sobre os egípcios (Êxodo 9:14) e o caso de Ananias e Safira (Atos 5:1-11). Esses dois episódios são a exceção.

Tomamos por base o capítulo 13 do Evangelho de Lucas. Aqui Jesus apresenta respostas para questões que ainda hoje sobrevivem com relação ao sofrimento impingido a pessoas boas.

Nota-se que quando há uma tragédia, há pessoas ainda questionam Deus deste modo: “por que morre tanta gente boa e tantos ruins (e aqui nominam as ruindades que praticam) continuam vivos? Isso não é justo!”

Pôncio Pilatos realizava seus sacrifícios e não distinguiam entre animais e galileus que poderiam, à época, ser promotores de rebeliões contra o império. Todos eram mortos juntos (v. 1) nos rituais que promoviam a seus deuses pagãos.

Jesus continua discutindo sobre o tema e apresenta outra catástrofe recentemente ocorrida: a Torre de Siloé que ruiu mantando 18 pessoas (v. 4). O Senhor faz questão de reiterar o assunto em razão das discussões que à época suscitaram sobre o castigo caindo sobre os galileus e os da torre e, podemos afirmar categoricamente que o consenso final nas discussões eram que tanto galileus quanto os da torre sofreram um castigo especial.

Jesus desmistifica a questão quando põe abaixo a tese discutida e finalizada. E assim, Jesus esclarece bem muito a questão de castigo para bons e maus “Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.” Lucas 13:3, 5. Ora, o Senhor coloca no mesmo alforje todos os que morreram quanto os que permaneceram vivos. Todos eram pecadores (Romanos 3:23)!

Assim, aprendemos da lição que o modo como se vive não determina a maneira como esta vida terminará, porém, será determinante para a vida pós-morte.

E, por duas razões principais:

  1. Recompensas pelos frutos do trabalho (leia todos os textos para uma melhor compreensão) (Marcos 9:41; Lucas 6:33; Apocalipse 14:13; 1Coríntios 3:14; Apocalipse 22:12; Hebreus 10:35; Colossenses 3:24; 2Jo 1:8; Efésios 6:8);
  2. Salvação propriamente dita.

A Bíblia nos apresenta dois destinos eternos: céu e inferno (Mateus 23:33; Salmos 9:17; Lucas 12:5; Marcos 9:43; Lucas 16:23; Apocalipse 1:18; Marcos 3:29; Atos 1:11; Mateus 18:18; Mateus 6:20; Marcos 16:19; Mateus 22:30; Lucas 6:23; Atos 7:55; 2Coríntios 12:2; Apocalipse 8:1; 1Pedro 1:12; Apocalipse 11:19).

Assim como o Paraiso é transitório o inferno também o é. Não entenda que haverá mudança de estado. Não, não haverá. São lugares onde vão os que morrem com Cristo e os que morrem sem Cristo (vide a história: Lucas 16:19-31). Na verdade a história além de revelar a existência de céu e inferno, mostra-nos ao final a incredulidade da humanidade “Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.”  Lucas 16:31.

A salvação deve ser o objetivo principal e maior preocupação de todo o ser humano (Salmos 90:10; Mateus 6:19-34).

A missão do Senhor Jesus foi essencialmente dar sua vida pelos pecadores (Marcos 10:45) que crer, se arrepende, confessa e abandona sua vida de pecados (Colossenses 1:14; Apocalipse 2:21; 2Pedro 3:9; Lucas 15:7; Provérbios 28:13; Romanos 10:10; 2Timoteo 2:19) e aceita Jesus como seu único e suficiente Salvador (Atos 4:12; Judas 1:25; Filipenses 3:20; Tito 2:13; 2Pedro 3:18).

Então, é necessário pautar o modo de nossa vida terrenal na Palavra de Deus, sob pena de perdermos a Salvação, afinal, somente Ele tem o poder de salvar ou condenar “Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei.” Lucas 12:5.

Vejamos algumas condutas reprováveis perante a Palavra de Deus:

1. Predominância no antropocentrismo: a filosofia moderna coloca o homem no centro do universo, o homem está acima de todas as coisas, o único responsável por si. Não é difícil encontrarmos frases como esta “sou maior, ninguém manda em mim”, “sou dono do meu próprio destino ou faço meu destino”. Esta questão já estava prevista na Bíblia, inclusive com exemplos em que houve intervenção divina (Veja: Gênesis 11:1-9; 2Timoteo 3:1-5) no entanto, por conta dessa estupidez o homem tem regredido continuamente, pois, seu caráter, sua moral, sua dignidade tem sido afrontada por ele mesmo (Romanos 3:9-18), se tornando semelhantes a Satanás (Isaías 14:12-20). Aí estão as respostas para muitas calamidades modernas.

2. Uma sociedade que relativiza todas as coisas: não há mais valores absolutos para a sociedade moderna. A resposta para todas as perguntas, sem medo de errar, começa com “depende”, vivendo sob a égide hedonista. Porém, há princípios Bíblicos estabelecidos pelo Criador que jamais serão relativizados, queira ou não o homem, são absolutamente absolutos em qualquer lugar, em qualquer situação, em todas as épocas e para qualquer pessoa (do recém-nascido ao ancião). Entenda que não exporei uma verdade pessoal, é minha porque adotei a Bíblia como regra de fé e prática. Vejamos alguns exemplos:

  • O homem veio do pó e ao pó deve retornar, Eclesiastes 3:20; Jó, 21:26;
  • Todo o trabalho realizado e riquezas adquiridas, permanecerão com outros, Eclesiastes 2:18;
  • O pecado para muitos é um bem, utilizam-se até da Bíblia com uma eisegese para coadunar com suas práticas pecaminosas, Romanos 1:18-32;
  • Vida, morte e juízo, Hebreus 9:27;
  • O julgamento divino é inexcusável, Romanos 2.1-3. Alguém está preocupado com o julgamento de seus pares? Fique tranquilo, Deus vê tudo e um dia julgará todas as coisas;

3. Uma sociedade despreocupada com seus valores morais: estamos vivendo o caos legal. Existe lei para tudo. Um estudo realizado em 2007 e divulgado pela revista Isto É revelou que o Brasil possuía mais de 181.000 leis. No período de 2000 a 2010 foram 75.517 leis uma média de 6.865 leis por ano e 18 por dia. Quanto mais um cidadão precisa de leis para respeitar o próximo ou a natureza, significa que moralmente está destruído. Mais é previsto na Bíblia. Os últimos tempos seriam “trabalhosos” e as pessoas não estariam se preocupando, a não ser com casamento, festas, riquezas terrenas, status… (Mateus 24:37-42). Quantos se utilizam da mentira para esconder seus verdadeiros objetivos ou para se dar bem na vida? (Provérbios 12:22; Atos 5:4-5; João 8:44; Efésios 4:25; 1João 2:21; Apocalipse 22:15);

4. Uma sociedade que não valoriza o próximo: inversão absoluta de valores. As coisas estão sendo amadas e as pessoas usadas. Tiram uma vida por um par de tênis ou por um olhar mal entendido. O amor ao próximo é mandamento e mandamento não se discute. Uma das maiores provas da falta de amor ao próximo é a legalização de drogas que causam tantos males ao ser humano, querem legalizar a prostituição (um vitupério ao próprio corpo), a banalização do casamento (é mais fácil divorciar que casar), a educação familiar falida (tem até lei para isso). A formação do caráter do cidadão começa em casa, no seio da família. Mais o que dizer da família moderna que não mais tem tempo para se reunir? Que terceiriza a educação de seus filhos? Que nem ao menos se cumprimentam? Que o relacionamento entre pais e filhos se tornou horizontal? Vejamos o que a Bíblia diz: Provérbios 22:6; Deuteronômio 6:5-9; Colossenses 3:17-23; Lucas 6:21; 1João 4:16; Mateus 22:37-39. Está na hora de ser revisto os conceitos, pois, estamos vivendo hoje o resultado dessa educação apregoada a partir da metade do século passado: hippies (contracultura, nudismo, emancipação sexual), rock and roll (mistura de ritmos e outros estilos), legalização do uso das drogas, hedonismo, apenas para exemplificar.  E muitos ainda perguntam: “Por que estamos caminhando para tantas tragédias?” Então, os homens desprezam a Bíblia e assim não tem esclarecimento desta e de tantas questões alusivas (por favor, vide: Gálatas 5:19-21; 1Pedro 4:3-5; 2Coríntios 12:20-21; 2Pedro 2:9-14).

SIM ESTAMOS DE LUTO, PORQUE…

A consequência do pecado é a morte e muitos desprezam essa advertência;
A Bíblia é tida como um amuleto e não como a Palavra Viva que transforma, alegra, cura e liberta e nos traz salvação;
O mundo não aceita Nosso Senhor Jesus Cristo que morreu e ressuscitou;
Muitos substituem Jesus por outro salvador;
Vidas são ceifadas a todo instante sem se arrependerem dos seus pecados;
Muitos querem substituir a Bíblia por sentimentos (mesmo que justificados) querendo salvar aqueles que partiram para a outra vida sem Deus;

Sim, por tudo isso estamos de luto…

Eis a advertência do Nosso Senhor:
Portanto, estai vós também apercebidos; porque virá o Filho do homem à hora que não imaginais.” Lucas 12:40

Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.” Mateus 25:13

Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã, Para que, vindo de improviso, não vos ache dormindo. E as coisas que vos digo, digo-as a todos: Vigiai.” Marcos 13:35-37

11 ideias sobre “ESTAMOS DE LUTO…

  1. Parabens querido amigo e nosso Pastor eu e minha família particurlarmente o amamos muito, sabe disso Deus continue te abençoando e a sua família também bjs a todos!

    att Isa

  2. Que Deus continue lhe abençoando com textos tão inspirados! li e me alegrei bastante com palavras tão verdadeiras,por isso eu canto! quem tem jesus tem tudo,quem não tem não tem nada,más quem já tem jesus no céu já tem morada,(O GLORIA)

  3. Deus é maravilhoso Ele sempre usa seus servos de uma forma especial, creio que esta mensagem trouxe muitos para mais perto de Deus.Um forte Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *